campinasCidadesIndaiatuba

Após quatro meses de queda, RMC volta a ter saldo positivo na geração de empregos formais

Depois de quatro meses com perda de postos de trabalho com carteira assinada, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) contratou mais do que demitiu em julho, segundo dados do Caged divulgado nesta sexta-feira (21), pelo Ministério da Economia. O saldo positivo de 871 vagas, entretanto, é 69,7% menor que o registrado no mesmo período do ano passado (2.824).

Apesar da leve recuperação, os efeitos da pandemia do novo coronavírus, com demissões em massa entre março e junho, fazem com que a RMC acumule perda de 33,3 mil postos de trabalho em 2020.

Saldo de empregos na RMC em 2020

Dos 20 municípios que formam a Região Metropolitana de Campinas, 13 apresentaram saldo positivo em julho. Paulínia (714), Sumaré (347) e Hortolândia (210) tiveram os melhores resultados.

Maior cidade da região, Campinas (SP) segue no “vermelho”, e fechou o mês com o fechamento de 994 postos de emprego formal. A metrópole responde, sozinha, por 50% das vagas perdidas no período, com saldo de -16.877 de janeiro a julho.

Eliane Navarro Rosandiski, economista da PUC-Campinas, destaca que alguns setores, como comércio, indústria e construção voltaram a contratar com a reabertura da economia, mas esse primeiro movimento de recuperação ainda está atrelado a demanda básica, como indústria de alimentos, por exemplo.

Saldo por cidade – julho/2020

  • Americana: -43
  • Artur Nogueira: -19
  • Campinas: -994
  • Cosmópolis: 6
  • Engenheiro Coelho: 6
  • Holambra: -95
  • Hortolândia: 210
  • Indaiatuba: 151
  • Itatiba: 44
  • Jaguariúna: 35
  • Monte Mor: 101
  • Morungaba: 40
  • Nova Odessa: 159
  • Paulínia: 714
  • Pedreira: 188
  • Santa Bárbara d’Oeste: -79
  • Santo Antônio de Posse: -17
  • Sumaré: 347
  • Valinhos: -17
  • Vinhedo: 134

Setores da economia

 

Cidades com melhor desempenho, Paulínia, Sumaré e Hortolândia registraram mais contratações do que demissões nos principais setores econômicos, como comércio, construção civil, indústria e serviços.

Em Campinas, comércio e construção acabaram gerando vagas formais, mas o grande volume de demissões no setor de serviços manteve os dados negativos.

Saldo de vagas por setores da economia – julho/2020

CidadeAgropecuáriaComércioConstrução CivilIndústriaServiçosTOTAL
Paulínia03831232332714
Sumaré81166845110342
Hortolândia044105997210
Campinas8105207-85-1.229-994