IndaiatubaPolícia

Arma, estrangulamento e hospital – Indaiatuba teve 4 violências domésticas em 2 dias

Um ex-namorado muito nervoso empunhando uma arma em direção à mulher e aos pais dela. Esta cena aconteceu no Cecap neste final de semana. Uma mulher de 27 anos contou na delegacia que o ex-companheiro foi até a residência dela e apontou o revólver para ela. Segundo o que ela contou no boletim de ocorrência, o homem estava muito nervoso e não atirou, fugindo em seguida. Tudo aconteceu na noite de sábado (26). Infelizmente este não foi o único caso registrado em Indaiatuba (SP) neste período, foram pelo menos outros três e neles houve necessidade de levar a mulher ao hospital para atendimento.

No mesmo dia, no Jardim Paulista, uma mulher de 19 anos foi esganada pelo companheiro. Ela foi levada para o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), onde foi atendida, mas recusou a medicação. A Guarda Civil foi acionada ao local. O autor, de 22 anos, negou qualquer tipo de agressão. A jovem tem medida protetiva contra ele, mas segundo o relato no boletim de ocorrência aceitou que os dois voltassem a se relacionar.

Os outros dois casos aconteceram no domingo (27). O primeiro aconteceu no Jardim Morada do Sol. A Polícia Militar levou uma mulher de 34 anos até o Haoc onde ela foi atendida e teve um traumatismo craniano constatado. Os médicos disseram que foi leve e que não houve outras fraturas, segundo o boletim de ocorrência. Ela disse que ele o empurrou após uma discussão. Eles estariam sob efeito de bebidas no momento em que tudo aconteceu. Ele confirmou que a empurrou. O caso foi apresentado na delegacia e se ela quiser poder representar contra o companheiro.

O outro caso aconteceu no Parque Campo Bonito. Uma mulher de 27 anos estava com hematomas no pescoço. Segundo informou aos guardas que atenderam a ocorrência, ela foi enforcada até desmaiar. Levada à Unidade de Pronto Atendimento (Upa), no Jardim Morada do Sol, teve hematomas constatados pelos médicos que a atenderam. Os guardas precisaram usar de força para deter o autor, que estava muito alterado. Ele foi levado à delegacia e apresentado à Polícia Civil. A mulher disse que não queria representar contra o companheiro, que é violento, porque tem medo.

foto: arquivo/Comando Notícia