Cidades

Casos de coronavírus ultrapassam mil no Brasil, com 18 mortes; Indaiatuba segue com 68 suspeitos

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 16h10 deste sábado (21), 1.028 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 25 estados e no Distrito Federal. São 18 mortes no Brasil, três no Rio de Janeiro e 15 em São Paulo. O Ministério da Saúde atualizou os números na tarde de sexta-feira, informando que o Brasil tem um total de 904 casos confirmados de coronavírus e 11 mortes.

O Maranhão registrou o primeiro caso confirmado na sexta-feira. Em todo o Brasil, apenas Roraima ainda não teve caso confirmado. Em Goiás, o número de pessoas com coronavírus subiu de 15 para 18, de acordo com boletim da Secretaria Estadual de Saúde. No Distrito Federal, o número de casos de infectados foi de 87 para 108.

No Rio Grande do Norte, a Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais 5 novos casos. Ao todo, o Estado tem 6 casos confirmados. Em Santa Catarina, o número saltou de 40 para 51. O Mato Grosso confirmou seu 2º caso, assim como o Tocantins.

Itália. O número de mortos em decorrência do coronavírus na Itália aumentou em 793 em um dia, chegando a 4.825, disseram autoridades neste sábado, um aumento de 19,6%, o maior crescimento diário em termos absolutos desde o surgimento da epidemia um mês atrás. Na quinta-feira, a Itália ultrapassou a China no número de mortes em decorrência do vírus altamente contagioso. O número total de casos na Itália subiu para 53.578 em relação aos 47.021 anteriores, um aumento de 13,9%, informou a Agência de Proteção Civil.

Brasil contraria OMS e só faz testes nos casos graves

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que não mudará agora o critério adotado na fase de mitigação, e só as pessoas com casos graves serão testadas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou, na última sexta-feira (13), que os países apliquem testes em massa para descobrir quem está infectado e isolar esses pacientes para “achatar a curva” da disseminação da doença Covid-19. O governo federal, que disse ter comprado kits da Fiocruz para 30 mil testes nos laboratórios públicos, disse que o objetivo da medida é economizar testes para as pessoas com complicações.

foto: divulgação