CulturaIndaiatuba

Documentário reúne 100 humanos para realizar experimentos

por HUGO ANTONELI JUNIOR

Imagine pegar 100 pessoas, misturá-las e fazer experiências para testar perguntas interessantes sobre a sociedade? É isso que propõe o documentário “100 humanos”, disponível na Netflix, e indicação de hoje para curtir na pandemia. Trata-se de um experimento científico vestido de forma mais fácil para entender, o que torna ainda mais atrativo.  Lembra de “O Mundo de Beakman”? Então, é por aí, só que na versão adulta. São oito episódios relativamente curtos, em médio 35 minutos, sendo possível assistir na língua original (inglês), legendado, ou dublado. Confira mais dicas que demos aqui para ver na pandemia.

O primeiro episódio fala sobre o que nos torna atraentes. Uma pessoa que sabe dançar melhor é mais atraente e seria uma parceira/um parceiro melhor? Eles colocam os voluntários do experimentos para mostrar todos os dotes dançarinos e testam cientificamente quais são os mais atraentes. Os candidatos são avaliados. Detalhe: os candidatos a dançarinos estão com um saco na cabeça, sem poder serem identificados, o que torna ainda mais legal o episódio. Será que pessoas uniformizadas são mais atraentes do que pessoas que estão vestidas normalmente? É outra pergunta e resposta que você tem no primeiro episódio.

Você sabe trabalhar em grupo?

Nos outros episódios você vai encontrar experimentos que falam sobre as idades. Em um exercício de raciocínio, qual geração se sairá melhor? E se precisar trabalhar em grupo? O episódio três ficou reservado para a guerra dos sexos. Em quais atividades homens e mulheres se saem melhor? A relação do preconceito e da dor com o prazer, que podem ser apenas sensações psicológicas, são os temas abordados nos episódios 4 e 5.

O sexto episódio se lança a falar sobre felicidade. Será que ouvir uma música alegre muda a sua reação a um pedido absurdo? É interessante observar qual é a reação dos candidatos separados por grupos e testados. Os sentidos são explorados no sétimo episódio. Será que dá para confiar neles? O último episódio é sobre os nomes.

A atração é científica, apresentado por um trio de neurocientistas, mas com convidados especiais. O mais legal é que além destas perguntas que são respondidas, há um toque de humor que torna o episódio ainda mais interessante, assim como ele é construído, com vários temas juntos e quase que entrelaçados. É uma boa opção para quem já viu vários filmes e séries e quer mudar de ares.

foto: reprodução