CulturaIndaiatuba

Falando de cinema: novo Rambo e terror na Escandinávia são os lançamentos da semana

MARCOS KIMURA*

John Rambo está de volta com “Rambo: Até o fim”, 11 anos após o que achávamos ter sido sua última missão. Nesse intervalo, Sylvester Stallone criou a franquia “Os Mercenários” e deu sobrevida a Rocky com os dois filmes de seu sucessor, “Creed”. O outro lançamento da semana também é muito interessante, “Midsommar: O Mal não espera a noite”, do mesmo diretor do surpreendente “Hereditário”, um dos melhores filmes de terror dos últimos anos.

Rambo foi, originalmente, uma criação do escritor David Morrell, que confessou ter tirado o nome do personagem de seu livro de 1972 do poeta francês Rimbaud (pronuncia-se “Rambô”). Só que, desde o filme de 1982, “Rambo – Programado para Matar”, o herói virou propriedade de Sylvester Stallone, que voltou ao papel em mais três longas (“Rambo II – A Missão”, de 1985; “Rambo III”, de 1988; e Rambo IV”, de 2008), apesar de, no livro de Morrell, o veterano do Vietnã morrer no final.

Depois de retornar à terra natal, Rambo vive recluso mas feliz em uma fazenda na fronteira dos EUA com o México, “adotando” a jovem Gabrielle (Yvette Montreal) como sua família, até que ela resolve ir ao México atrás de seu pai. Quando ela é capturada por um poderoso cartel de tráfico de drogas e pessoas, adivinha quem vai lá atrás da moça? No elenco, o nome mais famoso depois de Stallone é o de Paz Vega (“Espanglês”, “Lucia e o Sexo”) e a direção é de Adrian Grumberg (“Rota de Fuga”).

Terror ao sol que não se põe

“Midsommar: O Mal não espera a noite” é o segundo longa do diretor Ari Aster, que no ano passado surpreendeu o mundo com seu “Hereditário”. Só que, ao contrário de seu primeiro filme – que contava com nomes tarimbados como Toni Colette e Gabriel Byrne – desta vez ele opta por um elenco com atores pouco conhecidos (a cara mais reconhecível é a de William Jackson Harper, do seriado “The Good Place”).

Após sofrer uma tragédia pessoal, Dani (Florence Pugh) vai com o namorado Christian (Jack Reynor) e um grupo de amigos até a Suécia para participar de um festival local de verão. Mas, ao invés das férias tranquilas com a qual todos sonhavam, o grupo vai se deparar com rituais bizarros de um culto pagão. Ecos de “O Homem de Palha”, clássico do terror inglês de 1973? Veremos.

Festival Italiano 

“O Caravaggio Roubado”, de Roberto Ando (“Viva a Liberdade”), inspirado num roubo que aconteceu de verdade, é o cartaz desta quinta do Festival de Filmes Italianos, com sessões à 15h e 19h30 e o ingresso é 1 quilo de alimento não-perecível que será doado á Sociedade São Vicente de Paula.

Valeria (Micaela Ramazzotti) é a jovem secretária de um produtor de cinema, mora com a mãe e é escritora fantasma para um roteirista de sucesso. Quando ela recebe de presente de um estranho uma trama de filme com o nome de "A História Sem Nome", contando a história do misterioso roubo da pintura Natività, de Caravaggio, ela se vê imersa em uma implacável conspiração.

Cineclube Indaiatuba

Na próxima terça-feira, 24 de setembro, o Cineclube Indaiatuba irá exibir “Vermelho Sol”, do diretor argentino Benjamín Naishtat, no Cine Topázio do Shopping Jaraguá. No longa-metragem, Claudio (Dario Grandinetti, de “Fale com ela” e “Relatos Selvagens”) é um advogado de meia idade que vive uma vida calma e confortável com sua esposa em uma pequena cidade da Argentina da década de 1970. Quando um detetive particular aparece na sua cidade determinado em localizar um estranho com quem ele brigou meses atrás em um restaurante, seu mundo é virado de cabeça para baixo.

“Vermelho Sol” foi exibido na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que aconteceu no final de 2018, e é uma coprodução entre Argentina, Brasil, França, Holanda e Alemanha. O filme será exibido na próxima terça-feira, 24 de setembro, às 19h30 no Topázio Cinemas do Shopping Jaraguá Indaiatuba, seguido por um bate-papo com o público, e terá reprise no sábado, 28 de setembro, em horário a ser divulgado. Para a sessão Cineclube, o ingresso tem valor único de R$ 10 por pessoa.

*Marcos Kimura é jornalista, curador do Cineclube Indaiatuba (SP) e escreve sobre cinema às quartas.

PALAVRA-CHAVE: SYLVESTER STALLONE

fotos: divulgação