CidadesIndaiatubaPolícia

Família acusa médico de machucar a cabeça do bebê no parto

HUGO ANTONELI JUNIOR

INDAIATUBA – A família de um bebê acusa um médico do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) de ter machucado a cabeça do bebê durante o parto realizado na sexta-feira (10). Eles procuraram o Comando Notícia e informaram que a mãe chegou ao hospital em trabalho de parto às 18 horas da quinta (9), mas foi atendida às 21 horas. A criança teve alta na terça-feira (14).

Em nota, a Secretaria de Saúde afirmou que acolheu a denúncia e entrou em contato com o Haoc. O hospital, via nota, informou que montou uma comissão para analisar os fatos, mas que acredita tratar-se de “um incidente obstétrico e não ato intencional”.

O pai da criança reclama. “Até agora, nada foi feito. Eles perderam o resultado do exame do banho de luz que fizeram. Os machucados do bebê foram porque o médico foi estourar a bolsa e continuou cutucando, o que lesionou a cabeça. Ainda me falaram que não tinha nada demais, que o ferro não tinha ponta. Se não tinha, como cortou? É um descaso”, desabafa.

E prossegue reclamando da demora. “Eles falaram que os médicos estavam fazendo um parto, mas eu vi eles batendo papo. Então, quer dizer que eles salvam umas vidas e deixam outras sem importância?”, diz. “Queremos divulgar este caso para que não aconteça novamente”, encerra.

Nota da Secretaria de Saúde

A Secretaria de Saúde acolheu a denúncia e contatou a coordenação de Ginecologia e Obstetrícia do Haoc. Sendo informado que foi aberta sindicância para apurar o caso. Aproveitamos para informar que a criança nasceu de parto normal, sendo visualizado ferimento no couro cabeludo que pode ocorrer no momento da Amniotomia (rotura artificial da bolsa amniótica).

Nota do Haoc

Assim que tomamos ciência das queixas da paciente montamos uma comissão para análise dos fatos ocorridos e providências cabíveis. Pelo que apuramos até agora, acreditamos se tratar de um incidente obstétrico e não de ato intencional.

fotos: divulgação