Cidades

Funcionários da produção da Agritech cruzam os braços por PLR

HUGO ANTONELI JUNIOR

INDAIATUBA – Começou na manhã desta quarta-feira (8) a greve na empresa Agritech Lavrale, sediada no cruzamento entre as avenidas Vargas e dos Trabalhadores. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a reivindicação é referente a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) que a empresa afirma não ter condições de pagar neste ano. A Agritech Lavrale, por telefone, afirmou que não vai se manifestar.

O funcionário Rafael Castro falou ao Comando Notícia sobre o movimento. “Estamos com 80% da produção aqui fora, o pessoal do administrativo entrou. A empresa diz que não pode pagar, mas nós, trabalhadores sabemos que pode, até porque produzimos neste mês e eles estão afobados cobrando produção”, explica. “Temos dia para começar [a greve], mas para terminar, não.”

A Agritech Lavrale não sentou para negociar, de acordo com Ivonaldo Lima Barbosa, do Sindicato dos Metalúrgicos da Região de Campinas. “Fizemos uma reunião e eles disseram que não tem condição porque teve uma grande queda, mas os trabalhadores disseram que não. Depois disso, nos reunimos com os funcionários e optamos pelo movimento paradista”, conta.

“Aguardamos o tempo previsto na legislação de dois dias e até um pouco para ver se éramos chamados para negociar. Tentamos até ligar, mas a empresa não nos respondeu. A greve não tem previsão de duração, só saímos daqui quando eles sentarem para conversar e negociar”, afirma. A Agritech Lavrale é do mesmo grupo da Fundituba, mas a direção da outra empresa se reuniu com os sindicalistas. “Lá não deve ter movimento porque as negociações estão avançadas e devemos ter uma reunião ainda esta semana”, completa.

Foto: Hugo Antoneli Junior/Comando Notícia