campinasCidades

Guarda de Campinas atende 216 ocorrências de descumprimento da quarentena

A Guarda Municipal de Campinas (SP) atendeu 216 ocorrências de descumprimento por parte de comerciantes nos três primeiros dias da quarentena decretada. O decreto começou a valer na segunda-feira (23) e permite o funcionamento somente do comércio de serviços essenciais como medida sanitária para conter a disseminação do novo coronavírus.

De acordo com a Guarda, as denúncias foram feitas pela população através do telefone 153. Segundo o comandante da Guarda, Márcio Frizarin, quando ocorre a abordagem nos locais que devem permanecer fechados por conta da quarentena, os comerciantes estão cumprindo a orientação de fechar o comércio. Não há, no momento, previsão de multas.

“A prefeitura recomendou a suspensão das atividades de serviços não essenciais. O objetivo é que a população compreenda a necessidade de permanecer em isolamento social para conter a disseminação do coronavírus. No momento, não há multa. Quando acionada, a Guarda Municipal vai ao local e orienta o estabelecimento para que siga a orientação”, destaca a administração, em nota.

Entre as medidas sanitárias para combater a contaminação da população pela Covid-19, o governo do Estado de São Paulo decretou quarentena desde a última terça (24) até o dia 7 de abril. Em Campinas, a prefeitura estendeu o período de isolamento social e decretou situação de calamidade pública, mantendo a quarentena de 23 de março até 12 de abril. Com a determinação, apenas estabelecimentos que vendem, produzem ou oferecem serviços essenciais podem funcionar na cidade.

foto: arquivo/divulgação