IndaiatubaPolícia

Homem acusado de matar instrutor de autoescola é condenado a 12 anos de prisão

O homem acusado de matar o instrutor da autoescola em 2017 foi condenado a 12 anos de prisão em regime fechado. O julgamento do caso aconteceu no fórum de Indaiatuba (SP) na quinta-feira (31). Na sentença, o juiz Luiz Felipe Valente da Silva Rehfeldt acolheu a acusação de homicídio qualificado sem chance de defesa da vítima, de 37 anos. O condenado já está preso desde a semana seguinte ao crime, registrado em junho de 2017.

O crime aconteceu na noite de sexta-feira (17 de junho de 2017). A vítima foi alvejada por vários tiros na região da cabeça na frente de uma autoescola onde prestava serviço na rua dos Indaiás, no bairro Santa Cruz. De acordo com informações colhidas no local pelo Comando Notícia na época, a vítima prestava um serviço extra e ao chegar com uma aluna na garupa foi alvejado por vários disparos de arma de fogo, caindo no chão gravemente ferido.

A Guarda Civil foi comunicada e uma viatura do Grupo de Apoio Preventivo (Gap) que prestou apoio a ocorrência fez o socorro da vítima com urgência ao Hospital Augusto Oliveira Camargo (Haoc), mas ele já chegou sem vida.

No dia 30 de julho, a Polícia Civil com uma equipe de investigadores prendeu o suspeito que atirou e matou o instrutor. O suspeito trabalha como cobrador de ônibus em uma empresa do município,  e no momento da prisão estava exercendo a sua função. O delegado responsável pelas investigações pediu a prisão inicialmente temporária por 30 dias até que fosse concluído o inquérito policial, depois ele permaneceu detido até o julgamento.

foto: arquivo/Comando Notícia