CidadesIndaiatuba

Indaiatuba chega a 55 casos suspeitos de coronavírus; Brasil tem 512 casos e 4 mortes, todas em SP

por HUGO ANTONELI JUNIOR

Indaiatuba (SP) tem 55 casos suspeitos de coronavírus. Um caso está descartado. Uma morte está sob investigação. A informação foi confirmada pela Prefeitura às 17h34 desta quarta-feira (18). A estimativa é que o resultados dos exames comece a sair em duas semanas, segundo informações da própria Prefeitura. Algumas medidas foram anunciadas, como tendas de triagem nas portas das unidades de saúde, cestas básicas para pessoas do Bolsa Família, e a Prefeitura desaconselhou cultos, academias e anunciou que houve queda de 10 mil pessoas no transporte público na cidade nos últimos dias.

Brasil. As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 20h00 desta quarta-feira (18), 512 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 20 estados e no Distrito Federal. Em São Paulo, foi registrada a 4ª morte pelo coronavírus no Brasil, confirmada nesta quarta pelo governo estadual, que tem 240 casos até o momento. Paraíba registrou o primeiro caso confirmado de infecção pelo vírus.

Alcolumbre. Exame feito pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, deu positivo para o novo coronavírus. O resultado saiu nesta quarta (18), segundo informou a assessoria de imprensa da Presidência do Senado.  Esse é o segundo exame a que o presidente do Congresso se submeteu. O primeiro, realizado semana passado, havia dado negativo.

Segundo a assessoria, Alcolumbre não apresenta sintomas severos. “Davi Alcolumbre, no entanto, está bem, sem sintomas severos, salvo alguma indisposição, e segue em isolamento domiciliar, conforme determina o protocolo de conduta do Ministério da Saúde e a OMS”, disse a assessoria, em nota.

Alcolumbre não esteve no Senado nos últimos dias. Ontem, a coletiva que anunciou a implantação da sessão deliberativa remota no Senado foi conduzida pelo vice-presidente da Casa, Antonio Anastasia (PSD-MG). Alcolumbre, pelo Twitter, disse que acompanhava a coletiva de casa. Pouco depois da confirmação da sua assessoria, o presidente do Legislativo utilizou o Twitter para tranquilizar seus aliados e afirmar que trabalhará de casa.

Brasil contraria OMS e só faz testes nos casos graves

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que não mudará agora o critério adotado na fase de mitigação, e só as pessoas com casos graves serão testadas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou, na última sexta-feira (13), que os países apliquem testes em massa para descobrir quem está infectado e isolar esses pacientes para “achatar a curva” da disseminação da doença Covid-19. O governo federal, que disse ter comprado kits da Fiocruz para 30 mil testes nos laboratórios públicos, disse que o objetivo da medida é economizar testes para as pessoas com complicações.

Situação no mundo

Os números de casos e de mortes por Covid-19 fora do território chinês já ultrapassaram os registrados na própria China, afirmou o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, na segunda-feira (16). Segundo monitoramento da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, foram registradas, em todo o mundo, 7.955 mortes pela doença. Dessas, mais de 3.200 ocorreram na China.

foto: divulgação