CidadesIndaiatuba

Indaiatuba criou 210 empregos em março e tem 13,8 vagas/dia em 2019

HUGO ANTONELI JUNIOR

Indaiatuba (SP) criou 210 vagas de emprego no mês de março, quase metade delas na área de construção civil. Foram criadas 6,7 vagas em média por dia no terceiro mês de 2019. O saldo da cidade continua positivo no ano. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta semana e levam em conta os empregos formais (com carteira assinada) e as demissões. Indaiatuba criou 1.245 vagas no primeiro trimestre do ano, média de 13,8 empregos por dia. O saldo representa uma alta de 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

Setores. A área de construção civil foi a que teve o melhor saldo entre demissões e contratações tanto no mês de março quanto no ano inteiro. O setor criou 467 vagas a mais do que demitiu. Em segundo lugar está a indústria da transformação, com 385 vagas positivas. Estes dois setores representam 68% das vagas criadas no período. Dos oito setores, cinco estão positivos, dois zerados e um negativo em Indaiatuba.

Depois de construção e indústria vem os setores de serviços (378), agropecuária (44) e serviços de utilidade pública (23). O setor de comércio é o único negativo, com 52 demissões a mais do que contratações. Extração mineral e administração pública tem saldo zero.

Setores em Indaiatuba
Construção civil+ 467
Indústria da transf.+385
Serviços+378
Agropecuária+44
Serv. de util. pública+23
Extração mineral0
Adm. pública0
Comércio-52

Fevereiro para março. Apesar de ser o segundo setor que mais criou vagas no ano, a indústria da transformação perdeu 40 vagas entre fevereiro e março, retração de 425 vagas para 385 (9,4%). O comércio criou 81 vagas de um mês para o outro, mas continua negativado.

Serviços teve alta de 71 vagas, o terceiro maior crescimento entre os setores. O setor de serviços de utilidade pública também perdeu vagas (8), mas segue positivo em 23. Em janeiro e fevereiro a média de vagas criadas por dia era de 17,5, caindo para 13,8 no trimestre.

Emprego em Indaiatuba em 2019

mêstotal de vagassaldo
fevereiro1.03520,2 %
março1.245

2018 x 2019. O setor de agropecuária foi o que mais cresceu no trimestre se comparado com o ano passado com 2019. São 57% de vagas a mais (28 x 44). Dois oito setores, cinco estavam positivos, dois zerados e um negativo nos dois períodos. No total de vagas houve aumento de 79% das vagas de empregos criadas a mais neste ano do que em 2018.

Em janeiro, fevereiro e março de 2019 foram 1.245 contratações a mais do que demissões, contra 695 no mesmo período do ano passado. O que mais contribuiu para o aumento é a alta na construção civil. Em 2018 o setor estava com vagas negativas em 92. Já em 2019 são 467 vagas positivas.

Emprego no trimestre em Indaiatuba

anototal de vagassaldo
201864579,1%
20191.245

Brasil

O mercado de trabalho formal apresentou, em todo o país, saldo negativo de 43.196 empregos com carteira assinada em março. Foram registradas 1.216.177 admissões e 1.304.373 demissões no período. No mês anterior, o saldo havia ficado positivo, com 173.139 admissões (1.453.284 admissões e 1.280.145 demissões). Com isso, no acumulado do bimestre (fevereiro/março), o saldo está em 129.943.

A maior perda registrada em março foi no setor de comércio, que apresentou uma diminuição de 28.803 vagas, seguido de agropecuária (-9.545), construção civil (-7.781), indústria da transformação (-3.080) e serviços industriais de utilidade pública (-662). Três setores tiveram resultados positivos: serviços (4.572), administração pública (1.575) e extrativa mineral (528).

O salário médio das admissões registradas em março ficou em R$ 1.571,58, valor que, se comparado ao mesmo período do ano anterior, representa perda real de R$ 8,10 (-0,51%). Já o salário médio que era pago no momento da demissão apresenta queda maior, de R$ 29,28 na comparação com março de 2018 – valor que representa perda real de -1,69%.

com Agência Brasil

foto: divulgação