Comando Noticias– Seu Portal de Notícias em Indaiatuba - 19/09/2018

Publicado em: 04 fevereiro 2018

INSS de Indaiatuba teve 7 auxílios-doença aprovados por dia em 2017

Os pedidos de aposentadoria por tempo de serviço aumentaram em quase 40% na cidade.

HUGO ANTONELI JUNIOR

INDAIATUBA – Foram concedidos mais de sete auxílios-doença por dia na cidade no ano passado, de acordo com dados levantados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a pedido do Comando Notícia. Por outro lado, quatro foram indeferidos no mesmo período. Foram 2.730 auxílios-doença concedidos e 1.709 negados. De um ano para outro, o total de benefícios do tipo concedidos cresceu 1,5%. Foram 2.689 em 2016.

A agência de Indaiatuba, localizada na rua Vinte e Quatro de Maio, 1450, no Centro, atende das 7 às 17 horas e tem 19 servidores administrativos, um assistente social e quatro peritos médicos. O telefone é  (19) 3343-6321. Em 2017, foram 6.317 perícias, ainda segundo dados do INSS.

Todos os serviços da agência somaram 63.935 atendimentos no ano passado, o que equivale a uma média mensal de 5.328, diariamente mais de 175. Apesar do grande volume, em relação ao ano anterior houve queda de 9% nos atendimentos. Em 2016, foram 70.306, mais de seis mil do que o ano passado.

Isso pode ter acontecido porque há muitos serviços que podem ser realizados online. O Extrato de Contribuições à Previdência Social/CNIS, que é o documento mais procurado pelo público nas unidades do INSS, está disponível desde o início de 2017 também pela internet e pode ser acessado por computador ou celular. Até 2016, o trabalhador precisava ir a uma agência da Previdência Social para obter esse comprovante.

No documento estão registradas as contribuições previdenciárias feitas por empregados de empresas e também por contribuintes individuais, domésticos e facultativos. O extrato é muito procurado por trabalhadores que estão próximos da aposentadoria e, também, pelos empregados que precisam saber se a empresa está repassando sua contribuição ao INSS e se os recolhimentos estão sendo feitos de forma correta.

Para obter o Extrato de Contribuições à Previdência Social, a pessoa precisa acessar o site e depois clicar nos links meu inss e extrato previdenciário (CNIS) e fazer um cadastro na área do usuário. Em seguida, ela deve preencher seus dados pessoais, como nome, número do CPF, nome da mãe, data de nascimento e local de nascimento.

Após isso, o sistema vai gerar um código provisório e, no acesso seguinte, o interessado deve trocar por uma senha de nove dígitos. Em caso de dúvidas, o cidadão pode ligar para o telefone 135. Além do extrato de contribuições, o trabalhador pode obter outros documentos do INSS, como o histórico de crédito de benefício, o extrato de empréstimo consignado, o extrato de Imposto de Renda, entre outros.

Aumento nos pedidos de aposentadoria

De 2016 para 2017 aumentaram em quase 40% os pedidos de aposentadoria por tempo de contribuição em Indaiatuba. O INSS não sabe dizer o motivo, mas as discussões sobre a reforma da Previdência podem ter motivado a correria à agência. Foram 2.943 pedidos em 2016. Número que subiu para 4.108 no ano passado.

Os pedidos de aposentadoria por idade chegaram a 1.327 em 2016, subindo levemente para 1.477 no ano passado. Ao todo, de acordo com os dados do INSS, foram 9.855 pedidos de aposentadoria ao todo em Indaiatuba nos dois últimos anos, cerca de sete mil apenas da categoria por tempo de serviço.

Atuais regras para aposentadoria

Pelas regras atuais, não existe idade mínima para aposentadoria por tempo de contribuição no INSS. O que é exigido para esse tipo de aposentadoria é o tempo mínimo de contribuição, de 30 anos para mulheres e de 35 para homens.

No caso da aposentadora por idade, é preciso ter uma idade mínima de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, com pelo menos 15 anos de contribuição para ambos.

Servidores públicos, como professores e policiais federais, também poderão se aposentar em condições diferenciadas: idade mínima de 60 anos e 25 anos de contribuição, para professores; idade mínima de 55 anos e 25 anos de contribuição – dos quais 20 deverão ser em “atividades de risco” – para policiais da esfera federal.

Para receber a integralidade dos salários na aposentadoria, ou seja, 100% do salário de contribuição, deve-se atingir 40 anos de contribuição. A partir dos 25 anos de contribuição, o trabalhador receberia 70% do valor do benefício, com estímulos para contribuição por mais tempo – acréscimo de: 1,5% para cada ano após 25 anos de contribuição; 2% para cada ano que superar 30 anos de contribuição; e 2,5% para cada ano que superar 35 anos de contribuição.

foto: divulgação

Notícias relacionadas

Siga nossa página no facebook

error: Conteúdo Protegido!