CidadesIndaiatuba

Mãe de Indaiatuba comemora pulmão para filha: ‘felicidade imensa’

Após uma queda nos primeiros meses da pandemia de coronavírus, o número de transplantes de órgãos realizados no estado de São Paulo voltou a subir para patamar semelhante ao registrado no começo do ano. Na última sexta-feira (25), uma jovem de Indaiatuba, no Interior, foi transferida para o Instituto do Coração (Incor) de São Paulo para receber um pulmão.

Em março, foram realizados 99 transplantes no estado. Em abril, o número caiu para 82 e chegou a 71 em julho. Já em agosto, o valor voltou para 96 cirurgias realizadas.

De acordo com a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), a diminuição das taxas de ocupação de leitos UTI por pacientes da Covid-19 tem permitido que mais transplantes sejam realizados.

“O principal motivo da queda das doações e, consequentemente dos transplantes, foi a ocupação dos leitos por pacientes da Covid. Os hospitais ficaram focados em atender esses doentes e, em algum momento, eles ocuparam quase a totalidade dos leitos na rede pública e, por tanto, não havia mais espaço e condição para que fosse tratado o doador de órgãos. Então, nesta fase a gente teve uma redução bastante significativa”, diz a diretora executiva da ABTO, Luciana Haddad.

Apesar da melhora, 17.127 pessoas ainda aguardam na fila por um órgão no estado.

Felicidade imensa’

 

Após dois anos de espera, uma jovem de 25 anos de Indaiatuba, no interior de São Paulo, receberá a doação de um pulmão.

Ela foi transferida na última sexta-feira (25) para Instituto do Coração (Incor) de São Paulo, onde a cirurgia começou no início da tarde e continuava até a última atualização desta reportagem, por volta das 20h.

“A gente está feliz porque está acontecendo isso com ela, mas triste pela pessoa que aconteceu o que aconteceu [o doador]. A minhã felicidade é imensa. Porque faz 25 anos que a gente está nessa luta. Dois anos na fila, mas 25 anos sofrendo. Então, pra mim, é muito gratificante”, diz a mãe da jovem, Maria dos Santos.

 

A doação foi recebida de um rapaz de 17 anos que faleceu em Jundiaí. Seu coração também foi transportado para a capital paulista para ser doado para um homem de 37 anos.

com informações G1 SP

Foto: Arquivo Pessoal/ Paulo Bernardino/ Comando Notícia