americanacampinasCidadesIndaiatubaPiracicaba

Mesmo sem bloqueios de caminhoneiros na região, moradores formam filas em postos para abastecer

Mesmo sem registro de bloqueios de estradas na região de Campinas (SP) por parte de caminhoneiros, a população de algumas cidades formou filas em postos de combustíveis para abastecer os veículos nesta quinta-feira (9). O Sindicato dos Postos de Combustíveis de Campinas e Região (Recap) afirmou que não haverá desabastecimento e reforçou a importância de “não se criar pânico”.

O movimento é reflexo da paralisação da categoria que causou interdições em parte das rodovias do Brasil, como na região de Piracicaba (SP). No fim da manhã, as manifestações, que são a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e contra o Supremo Tribunal Federal (STF), já haviam sido encerradas e as estradas foram liberadas.

Na região de Campinas, houve movimentação de caminhoneiros apenas na Rodovia Zeferino Vaz (SP-332). Eles pararam aproximadamente 30 carretas em um posto de combustíveis e fizeram abordagens a outros motoristas de caminhão. No entanto, não foi registrada nenhuma interdição e a via ficou totalmente liberada nos dois sentidos. O protesto acabou por volta de 10h.

Imagens enviadas á reportagem , mostraram movimentação intensa em estabelecimentos de Americana (SP)Campinas (SP) e Valinhos (SP) na manhã desta quinta.

Em Americana, a fila de carros para abastecer foi registrada em um posto no bairro Cidade Jardim.

Já em Campinas, a movimentação de clientes ficou mais intensa em estabelecimentos na Avenida Norte-Sul e no Jardim do Trevo. Os motoristas relataram, inclusive, que o valor do combustível chegou a ser reajustado em alguns postos.

Em Valinhos, a espera para abastecimento também foi registrada em estabelecimentos na Avenida dos Esportes.

O que diz o Recap?

 

Em nota, o Recap informou que está monitorando a situação das mobilizações de caminhoneiros no país e ressaltou que a expectativa é que haja dispersão em breve.

“O sindicato reforça que é importante que não se crie pânico. Até o momento, trata-se de um movimento pontual, que não afetou, nesta manhã, o abastecimento dos postos”, diz o Recap no texto.

Sobre o fluxo de caminhões que foi afetado em Paulínia por conta da abordagem dos caminhoneiros, especificamente, o sindicato informou que o carregamento de veículos de combustíveis na refinaria da cidade está normalizado.

“Diante da dispersão do movimento, a expectativa é que não haja desabastecimento nos postos”, afirma o Recap.

Com informações: G1 Campinas

Foto: Reginaldo Rodrigues /Comando Notícia