CidadesIndaiatuba

Previsões: Indaiatuba enfrentará brigas judiciais e policiais, diz sacerdote do candomblé

As previsões são de muitas dificuldades para Indaiatuba em 2019. O Comando Notícia consultou o pai Leandro de Roximokumbi, pai de santo do candomblé de nação Angola, para decifrar algumas previsões para o ano novo. “Serão muitas brigas judiciais, de cartório, briga do negativo com o positivo e também do lado policial”, diz.

“Precisará ter organização entre as polícias para que a população saia ganhando, com menos criminalidade, tráfico de drogas e problemas com os nossos irmãos que estão em situação de rua”, afirma. “Em relação ao nosso município, o prefeito está andando bem nos seus caminhos e começa a fazer por si próprio, não mais pelos governos anteriores. Ele tem projetos de tornar Indaiatuba cada vez melhor”, analisa.

Em relação aos deputados estaduais eleitos, ele diz que será uma “briga como de gato e rato”. “O Bruno Ganem (PODEMOS) tem que ter inteligência para que ele faça o plantio se quiser ser o prefeito de Indaiatuba. E que ele ajude a todos os municípios, não só as cidades da região”, afirma. “Há uma grande negatividade na relação entre Bruno e Rogério [Nogueira, DEM]. Por falar demais e não provar, por falar de menos e deixar a população pensar. Pela questão de ética, os políticos precisam se unir.”

Brasil

Segundo o sacerdote, há uma preocupação no mundo espiritual com relação ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). “Principalmente das pessoas da comunidade LGBT e nós do culto afro religioso. É bom lembrar que a maioria colocou ele lá e a maioria também pode tirá-lo, como já aconteceu recentemente. Mas esses conflitos não são interessantes para ele. Ele sabe como funciona o Congresso por ter passado muito tempo lá”, revela. “Os quatro cantos do Brasil estão abertos. Isso é bom, isso é ótimo.”

Com relação ao mundo, ele diz que não deve haver grandes desastres. “Não haverá tantas mortes coletivas como foi em 2018, mas haverá problemas de mortes individuais. É preciso ter cuidado com problemas psicológicos, de saúde, com a depressão, suicídio e atentar-se aos entes queridos, como adolescentes que sofrem, idosos e pessoas enfermas.”

Para encerrar, ele diz que 2019 será um ano de misericórdia. “Muitos estenderão a mão. Você que está lendo precisa lembrar que você é a sua força e que não depende de ninguém. Na virada a lua estará minguante, portanto, não peça nada, apenas agradeça. Agradeça e tenha Deus acima de tudo.”

foto: arquivo/Comando Notícia