CidadesIndaiatuba

Professores aceitam proposta da Prefeitura de cartão-alimentação; disputa foi “apertada”

HUGO ANTONELI JUNIOR

O sindicato dos professores do ensino oficial do estado de São Paulo – Apeoesp -, informou nesta sexta-feira (24) que os docentes aceitaram a proposta da Prefeitura de cartão-alimentação. A reunião com os docentes foi na quinta-feira (23). De acordo com a representante da categoria, pouco mais da metade dos profissionais será contemplado inicialmente, mas a maioria entrou em acordo esperando que o benefício seja ampliado futuramente. Agora a proposta precisa ser enviada à Câmara para aprovação para entrar em vigor no ano que vem

Os professores que trabalham a carga horária de 10 horas receberão R$ 62,50, os de 20 horas, R$ 125, quem faz 25 horas, R$ 156,25, os que trabalham 30 horas, R$ 187,50, e os de 40 horas, R$ 250. De acordo com a proposta, dos 1241 professores, 668 (53%) serão beneficiados e 573 (47%), não. O custo da volta do benefício para os cofres da Prefeitura é de R$ 119,2 mil mensais e R$ 1,4 milhão anualmente.

“Considerando o compromisso assumido pela administração em reunião do dia 14 de maio, que é de devolver o benefício do cartão cesta aos professores até o final do mandato do prefeito, acordamos em aceitar a devolução do benefício aos poucos, segundo proposta dessa entidade”, afirma a representante Jaqueline Francisco.

“Salientamos que a discussão dos professores com dois cargos ainda está em aberto e será decidida nos próximos dias. Neste momento conseguimos a devolução do benefício, que nos foi tirado há 17 anos, para mais da metade da categoria com negociação garantida para os demais. Juntos somos mais fortes, a luta continua”, encerra.

foto: divulgação