CidadesIndaiatuba

Profissionais da saúde fazem protesto em frente à prefeitura de Indaiatuba; “mais protestos acontecerão”



Às 10h do último sábado (26), alguns profissionais da saúde juntamente com o Sindicato, fizeram uma manifestação em frente à prefeitura municipal de Indaiatuba (SP), que teve como objetivo expor a indignação da categoria pela falta de reconhecimento das autoridades, pelos serviços prestados desses profissionais à população, que mesmo com uma equipe reduzida – devido a alguns estarem afastados por serem considerados do grupos de risco – continuaram e continuam trabalhando todos os dias, sem deixar de cumprir com suas responsabilidade para cuidar dos pacientes que contraíram ou estão com suspeita de Covid-19.

Alguns manifestantes conversaram com o Comando Notícia, e disseram que “os que estão na ativa, enfrentam desafios diariamente, expondo inclusive seus familiares, estresse por sobrecarga de trabalho e férias canceladas, mas estão lá, atendendo a população, salvando vidas, os heróis de máscaras. Entretanto, mal sabem que por trás destas máscaras, existem seres humanos que estão sendo ignorados, deixados de lado e  sem nenhum reconhecimento.

O protesto foi pacífico e a categoria reivindicou insalubridade de grau máximo (40%) a todos os profissionais que estão atuando na linha de frente do combate ao novo coronavírus.

Ainda segundo manifestantes que conversaram com a nossa equipe, a entidade sindical representativa, luta pelos direitos do servidor quanto ao reconhecimento dos profissionais, saúde do trabalhador, e melhores condições de trabalho. “Essa manifestação foi só o início da luta até obtermos um posicionamento da administração”, disse um manifestante.

Em abril, o Sindicato dos Servidores Municipais de Indaiatuba (SSPMI) protocolou um ofício reivindicando que todos os que atuam na linha de frente, fossem contemplados com o grau máximo de insalubridade enquanto durasse a pandemia de Covid-19, porém, segundo a SSPMI, a Administração não se manifestou. “Protocolamos novamente, e ainda não houve um parecer. Contudo, a categoria e o sindicato seguem organizados e firmes na LUTA. Não desistiremos. Mais protestos acontecerão. Lute você também, porque, quem não luta pelo que quer, tem que aceitar o que vier. A luta continua”, disse a presidente do sindicato, Regina Fabiano.

 

Resposta

O Comando Notícia procurou a Prefeitura de Indaiatuba para saber se seriam tomadas medidas em relação ao pedido da categoria, mas nós não fomos respondidos até o fechamento desta matéria.

 

 

Foto: arquivo pessoal.