campinasCidades

Proporção de mortes por Covid-19 de idosos com mais 85 anos cai em Campinas e Devisa atribui à vacina

As mortes de idosos com mais de 85 anos representaram, em março de 2020, 40% do total de vítimas pela Covid-19. No mesmo mês deste ano, o índice que caiu para 12,31%, segundo os dados apresentados na última  terça-feira (6) pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa). Para a diretora do órgão, Andrea Von Zuben, o percentual menor se deve à vacinação contra o coronavírus.

Apesar da queda percentual, o total de mortes em março deste ano foi muito superior ao de um ano atrás, quando a pandemia estava no começo e a cidade registrou apenas cinco óbitos. O mês passado foi o mais letal, superando o pico da primeira onda. Mesmo com a diferença, Andrea defende que a comparação é possível porque a epidemiologia utiliza a proporção.

“Por faixa etária, pessoas de zero a 84 anos respondiam por 60% dos óbitos de Campinas em 2020, e as pessoas com mais de 85 respondiam por 40%. Hoje, após a vacinação, com cobertura total, duas doses aplicadas e o tempo de 15 dias após a segunda dose, que é o tempo para a imunidade estar completa, as pessoas de mais de 85 anos respondem a 12% (…). Então teve uma queda bastante impactante, mostrando que a vacina tem funcionado“, disse Andrea.

Ainda que a proporção tenha caído, Andrea atenta para o fato de que houve mortes de idosos com mais de 85 anos que, em tese, estariam imunizados. No entanto, afirma que a grande maioria foi contaminada entre a primeira e segunda doses.

“Então a gente volta a dizer para não ter a falsa sensação de segurança: tomei a vacina e posso estar exposto? Você ainda corre o risco de adquirir a infecção, então por isso que ainda tem 12 % que evoluíram para óbito, mas que se infectaram antes”

A vacinação de idosos com mais de 85 anos começou em 11 de fevereiro na metrópole. Segundo a prefeitura, todos os moradores desta faixa etária foram imunizados e a cidade também aplicou doses em moradores de outras cidades. O percentual de vacinação em relação ao público alvo foi de 120% de 85 a 89 anos e de 129% para mais de 90 anos. Ao todo, são 11,5 mil pessoas.

Atualmente, profissionais de saúde e idosos com 68 anos ou mais se imunizaram. Na segunda-feira (5), a cidade começou vacinar agentes de segurança, novo público-alvo incluído pelo governo estadual.

 

 

Mortes

 

Nesta terça-feira, Campinas bateu o recorde de mortes totais causadas pelo novo coronavírus e registradas em 24 horas. Foram 69 óbitos, o que elevou o balanço para 2.526.

Drive-thru para comércio

Nesta terça-feira, a prefeitura também informou que vai liberar, a partir de quarta-feira (7), a venda por drive-thru para o comércio em geral. O modelo estava restrito aos serviços de alimentação e saúde. Outra mudança foi a autorização para bares e restaurantes comercializarem produtos por meio de retirada no local.

No sistema drive-thru, os clientes buscam os produtos em frente ou no estacionamento do comércio, mas sem que saiam dos carros. Já na retirada, é permitida a saída do veículo, desde que a pessoa não entre no restaurante ou bar.

Com informações G1 Campinas

Foto: arquivo/ Comando Notícia