Política

Quatro vereadores de Indaiatuba podem disputar eleição para deputado

HUGO ANTONELI JUNIOR

INDAIATUBA – Quatro dos doze vereadores da cidade não disseram nem que sim, nem que não quanto à serem candidatos nas eleições federais e estaduais marcadas para daqui a pouco menos de um ano. O Comando Notícia conversou com assessores e com os próprios edis nas últimas duas semanas. 

A situação deve apoiar o deputado estadual Rogério Nogueira (DEM) para mais um mandato. Quem concorrer será para federal e a maior chance é que este alguém seja o presidente da Câmara, Hélio Ribeiro (PSB). Nenhum vereador da oposição irá se candidatar, devem apoiar o ex-vereador e ex-candidato à prefeito Bruno Ganem (PODEMOS) para deputado estadual e políticos dos próprios partidos para a vaga federal.

É óbvio que o levantamento do Comando Notícia trata-se de uma consulta ainda prévia e que isso pode mudar nos próximos meses, mas, caso não mude, as decisões são estas:

Quem disse que não vai concorrer: da situação – Cebolinha (PMDB), Edvaldo Bertipaglia (PSB), Januba (DEM), Figura (PP). Da oposição: Alexandre Peres (SD), Arthur Spíndola (PV) e Ricardo França (PRP).

Quem disse que talvez vá concorrer: Hélio Ribeiro (PSB), Pepo (PMDB), Chiaparine (PMDB) e Silene Carvalini (PP).

Quem disse que vai concorrer: ninguém.

As reuniões para definição de quem será candidato ou não devem acontecer nas próximas semanas, de acordo com os próprios vereadores. A votação do ano que vem está marcada para o dia 7 de outubro e vai eleger presidente, vice, 27 governadores e um do Distrito Federal, 81 senadores (três de cada estado), 513 deputados federais e 1.059 deputados estaduais.

Última eleição

Em relação à eleição passada, o quadro não mudou muito. Foram cinco candidatos, quatro a federal e um a estadual. Destes, quatro eram da situação e um da oposição. Ao todo, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os cinco somaram 116.582 votos.

Os candidatos foram – para deputado estadual: Hélio Ribeiro (PSB) 17.855 votos; Maurício Baroni (PMDB) 21.694 votos; Gervásio (PP) 21.402 votos; Linho (PT) 5.507 votos. Para deputado estadual: Bruno Ganem (PV, na época) 50.124 votos. Nenhum deles foi eleito, mas auxiliou o partido na soma geral e divisão do quociente eleitoral.

foto: arquivo/Comando Notícia