Polícia

“Quem vai morrer primeiro?”, ex-marido tenta matar mulher no Pau Preto

HUGO ANTONELI JUNIOR

INDAIATUBA – Uma mulher de 43 anos foi esfaqueada pelo ex-marido, de 47 anos, na manhã desta segunda-feira (13), na rua João da Fonseca Bicudo, Jardim Pau Preto. Ela foi socorrida para o Pronto Socorro do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) e está, até a última atualização ao vivo do Comando Notícia, em estado grave, mas estável, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O agressor fugiu em uma moto, jogou a faca alguns quarteirões à frente, tentou suicídio no pontilhão entre a avenida Presidente Vargas e a SP-75, mas desistiu, deixou a camisa e fugiu sentido Campinas. O atual parceiro da vítima estava presente no momento da tentativa de assassinato e não sofreu ferimentos. O Comando Notícia transmitiu imagens ao vivo do local minutos depois do acontecido.

“Quem vai morrer primeiro?”

De acordo com o homem que estava com a vítima no momento dos fatos, eles foram levar a filha dela de 4 anos até a creche. Depois disso, a mulher ia entrar no trabalho, mas quando eles pararam o carro, o ex em uma moto desceu e começou a ameaçar. “Ele perguntou quem iria morrer primeiro”, conta ao Comando Notícia. O ex-marido então agarrou a mulher e a agrediu. Quando ela caiu no chão, esfaqueou-a. Foram entre quatro e sete facadas.

6ab35219-5ec2-4bb0-921b-46415d7b19b7 cópia

“Eu tinha um facão no carro, fui pegar, mas não tinha tempo. Se eu pego, ia ser um estrago”, conta o homem que a acompanhava. “O que ele fez foi uma covardia, ela gritava e pedia socorro”, relata. O agressor deixou a vítima agonizando caída no chão e fugiu. O atual companheiro chamou o resgate.

Relacionamento conturbado

Os dois eram casados até o início deste ano e o agressor estava consternado. Quem contou foi um dos três filhos do casal, na Delegacia. “Ele não estava aceitando o final do relacionamento e ameaçou várias vezes matar todo mundo, mas nós não acreditávamos que isso poderia acontecer”, disse. A vítima já tinha relatado o perigo às autoridades e feito Boletim de Ocorrência.

“Mas o quê adianta isso de ele não poder se aproximar se acontece isso?”, relata o irmão do agressor ao Comando Notícia, na porta do Haoc. “Conversei com ele na semana passada. Falei que não valia a pena, para deixar isso para lá. Ele me falou que tinha esquecido e que até já tinha um novo relacionamento, mas aí hoje isso”, diz. “Se eu souber onde ele está, eu mesmo vou atrás buscar ele”, afirma.

DSC_2929 cópia

Os dois tinham um relacionamento difícil, mesmo tendo três filhos, um casado, um menino de 14 anos e a menina com 4. “Ela me contou que uma vez teve que se trancar no banheiro para fugir dele”, contou ao Comando Notícia a irmã da vítima no Haoc. “Ela também falou que ele pegou no pescoço dela em uma ocasião”, conta.

O agressor também já ameaçou suicídio diversas vezes. A família lembrou de um caso recente de Campinas que um rapaz matou a família e depois tirou a vida. “A gente acha que é um transtorno que ele tem, mas ainda não teve tempo de passar no médico”, disse, indignada, uma das irmãs dele, no Haoc.

A ocorrência foi atendida pela Guarda Civil de Indaiatuba, com apoio da Central Municipal de Ambulâncias e com integrantes da Polícia Militar que patrulham de bicicletas.

DSC_2906 cópia

Violência contra a mulher em Indaiatuba

Infelizmente, os casos de violência contra a mulher estão em evidência na cidade. Em julho, um ex-marido esfaqueou a mulher em um apartamento. No dia 24 de outubro, um homem deu chutes no rosto da mulher em mais um caso de abusos em relacionamentos. No dia 25, uma mulher foi atropelada pelo ex-marido e pai do filho.

DSC_2902 cópia

foto: Comando Uno/Comando Notícia