CidadesIndaiatuba

Receita paga R$ 92,9 milhões para contribuintes da região de Campinas no 5º lote de restituições do IRPF 2020

IMPOSTO DE RENDA 201,Declaração IRPF 2019

A Receita Federal paga nesta quarta-feira (30) um total de R$ 92,9 milhões a 69 mil contribuintes da região de Campinas (SP) no 5º e último lote de restituições do Imposto de Renda de Pessoa Física 2020.

A consulta do CPF pode ser feita no site da Receita. Se a pessoa não foi contemplada em nenhum dos lotes, deve verificar a sua situação junto ao órgão federal, pois pode ter caído na malha fina.

Considerando somente a declaração enviada em 2020, R$ 90,5 milhões serão pagos nesta quarta a 67,2 mil contribuintes de Campinas (SP), Hortolândia (SP), Indaiatuba (SP), Jaguariúna (SP), Paulínia (SP), Sumaré (SP), Valinhos (SP) e Vinhedo (SP), cidades que compõem a regional.

Os demais R$ 2,4 milhões são referentes aos lotes residuais dos exercícios de 2008 a 2019, que serão creditados para 1,7 mil pessoas na região. Veja abaixo tabela com detalhes.

Pagamento do 5º lote do IR na região de Campinas

Exercício da declaraçãoContribuintesValor da restituição
20081R$ 2.720,10
20091R$ 76,02
20101R$ 65,03
20112R$ 998,61
20122R$ 1.814,39
20132R$ 141,40
20149R$ 14.457,17
201527R$ 21.178,90
201693R$ 174.092,70
2017192R$ 253.638,95
2018356R$ 528.005,32
20191.069R$ 1.432.160,91
202067.264R$ 90.561.220,69
Total69.019R$ 92.990.570,19

Como consultar?

Além de página na internet, a Receita Federal também disponibiliza um aplicativo para tablets e smartphones. Segundo o órgão, a restituição fica disponível no banco durante um ano e, caso o contribuinte não faça o resgate durante o prazo, ele deve fazer requerimento no site da instituição.

Ao realizar a consulta do Imposto de Renda 2020, o contribuinte será informado:

  • que foi contemplado e que receberá os valores na semana que vem;
  • ou que a declaração está na “fila de restituição”, ou seja, que está tudo correto (apenas aguardando a liberação dos valores nos próximos meses),
  • ou que está “em processamento”, ou na “fila de espera” do órgão. Quando a declaração está “em processamento” ou na “fila de espera”, pode ser que haja alguma inconsistência de informações, e o contribuinte pode revisá-la para ter certeza, mas isso ainda não é certo.

 

 

 

 

 

 

 

Foto: arquivo / Comando Notícia.