Cidades

Recuperação de bebê e de idosa de 102 anos emociona o mundo, que já tem mais de 200 mil curados

Prestes a completar um milhão de casos no mundo, o coronavírus não é só de notícias ruins. Dois novos casos de recuperação, após diagnóstico do coronavírus na Itália, trouxeram alegria e esperança para muitas pessoas, apesar dos mais de 12 mil casos de morte no país. A cura do bebê Leonardo, de 6 meses, e de uma idosa de 102 anos, chamada Italica Grondona, está sendo bastante celebrada não apenas pelos familiares deles.

Leonardo venceu a batalha contra a Covid-19 após 50 dias de luta. O caso foi registrado no município de Corbetta, na região italiana da Lombardia, no Norte da Itália. A boa notícia sobre o bebê impactou o prefeito local, Marco Ballarini. Ele disse que Leonardo representa “o maravilhoso rosto da esperança”. Já a idosa, que também conseguiu se livrar do coronavírus, vive em Gênova, também no Norte da Itália. A recuperação dela foi considerada milagrosa.

Grondona passou 20 dias no hospital. Ela tinha apresentado sintomas da doença no início de março e foi internada com insuficiência cardíaca leve. A idosa recebeu alta com médicos dizendo que “o vírus se rendeu diante dela”. Ainda a respeito do caso da idosa Italica Grondona, os médicos acreditam na possibilidade de ela ter sido a única paciente que eles atenderam, até o momento, que sobreviveu não apenas ao coronavírus como também à pandemia de gripe espanhola de 1918, que provavelmente matou cerca de 50 milhões de pessoas.

Curados no mundo

202.935: este é o número de pessoas que já se curaram no mundo em meio à pandemia do coronavírus até o fim da manhã desta quinta-feira (2), segundo dados da universidade americana Johns Hopkins. A China, país onde o vírus surgiu no fim de dezembro, é a líder em números de cura, com mais de 76 mil pessoas recuperadas. Em seguida, aparece a Espanha, com 26.743 curados.  Alemanha, com 19.175 e a Itália, com 16.847, vêm logo depois.

Esses também são alguns dos países mais afetados pela doença. No Brasil, até o momento, 127 pessoas foram curadas, segundo o monitoramento em tempo real feito pela Johns Hopkins. Apesar de ser o quarto país com o maior número de curados, a Itália é a líder em número de mortes, com mais de 13 mil óbitos e cerca de 110 mil casos confirmados. Os Estados Unidos é, agora, o epicentro do vírus no mundo, com 216.768 casos.

foto: divulgação