campinasCidadesIndaiatuba

Região de Campinas pode avançar para fase verde do Plano SP em outubro

O governador do Estado de São Paulo, afirmou na terça-feira (29) que o Departamento Regional de Campinas (DRS-7) deve ser reclassificado para a fase 4 – verde do Plano SP de retomada das atividades durante a pandemia do novo coronavírus. A próxima atualização das regiões do estado ocorre no dia 9 de outubro.

“A próxima será no dia 9 de outubro, vamos anunciar a nova fase da quarentena, denominada Plano SP, que neste momento concede a faixa verde para todo o estado de São Paulo indistintamente, inclusive a Região Metropolitana de Campinas”, afirmou Doria.

Em visita a Hortolândia (SP), Doria ressaltou que há ainda alguns dias para que a avaliação seja feita pelo Comitê de Saúde, pelo Centro de Contingência da Covid-19, “para verificar se esta região e outras regiões do estado poderão ou não manter-se nesta faixa amarela, ou, eventualmente, seguir para a faixa verde, que é a penúltima faixa”.

Para isso, recomendou que as prefeituras mantenham um rigoroso controle na vigilância sanitária, cobrando que a população siga usando máscaras.

“Tomando esse cuidado, toda essa região poderá, sim, ser beneficiada com uma nova etapa, seguindo para o campo verde, a faixa verde do Plano SP.”

Taxa de ocupação de UTIs em 41,9%

A regional de saúde de Campinas compreende a metrópole e mais 41 cidades do interior do estado, e tem apresentado redução no número de novos casos positivos da Covid-19, mortes e também internações.

De acordo com dados da Fundação Seade desta terça, a DRS-7 está com 41,9% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid ocupados, e na enfermaria o índice é de 36,6%. O número de novas internações atualizado nesta terça foi de 61, o menor desde o dia 2 de maio, quando foram 48.

Doria também falou que o estado vai apresentar nos próximos dias um plano de retomada de cirurgias agendadas para o Hospital de Clínicas da Unicamp.

Reabertura de escolas

O governador reafirmou que está mantida a previsão de retorno das atividades presenciais nas escolas a partir de 7 de outubro. Ressaltou que houve investimento nas unidades de ensino do estado, com reformas em banheiros e compra de álcool em gel, tapetes desinfetantes, totens e máscaras.

“Nós não queremos de forma alguma colocar em risco nem crianças, nem adolescentes, nem professores, nem servidores do sistema público de educação do estado de São Paulo. Mas é fundamental a volta às aulas. As crianças estão há oito meses longe da escola. O convívio na escola é importante, o ensino, a alimentação proporcionada pelo governo do estado nas escolas públicas é essencial. Isso está sendo feito com o devido cuidado.”.

 

Volta da frota metropolitana

A frota do transporte metropolitano deve voltar a circular com 100% dos ônibus na malha estadual até o fim deste ano, segundo Doria. O retorno desse transporte será gradual e de maneira integrada com as prefeituras da região de Campinas e dos demais municípios de SP como um todo.

“Nós estamos fazendo a volta de toda a frota metropolitana, não apenas aqui na região de Campinas, mas em todo o estado de São Paulo. […] Gradualmente, estamos ampliando a oferta, mas sempre recomendando às pessoas que usem máscaras, que obedeçam, se possível, o distanciamento social e usem álcool em gel.”, disse o governador.

Novo acesso em rodovia

A obra inaugurada na terça-feira (29) é de um novo acesso na Rodovia Campinas-Monte Mor , em Hortolândia.

Um viaduto foi construído no sentido Campinas para servir como acesso. É uma opção aos motoristas que precisam entrar em Hortolândia e também serve como retorno. A via liga o Corredor Metropolitano de Hortolândia ao Terminal Metropolitano de Campinas.

Cerca de 55 mil veículos devem passar pelo trecho, de 130 metros de extensão, por dia. O custo da obra foi de R$ 8,4 milhões, realizada pela concessionária Rodovias do Tietê e acompanhada pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

A fase amarela permite o funcionamento, com restrições, do comércio de rua, shoppings centers, escritórios, bares e restaurantes, academias, salões de beleza e barbearias. Estabelecimentos de alimentação poderão funcionar até as 22h para consumo local somente em regiões que estejam há pelo menos 14 dias consecutivos fora das fases vermelha e laranja do Plano São Paulo – essa opção de atendimento continua permitida apenas em ambientes arejados ou ao ar livre, com obrigatoriedade de assentos.

Foto: divulgação.