Polícia

Sindicato e trabalhadores paralisam serviços na Cobreq

HUGO ANTONELI JUNIOR

SALTO – Desde a madrugada desta segunda-feira (6), trabalhadores da TMD Friction/Cobreq paralisaram os serviços em frente à empresa. A greve contou, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Salto, com adesão de 90% dos colaboradores, incluindo o setor administrativo. A Polícia Militar esteve presente para garantir a ordem no local O movimento terminou por volta das 11 horas.

A principal reivindicação dos trabalhadores, de acordo com o sindicalista Wellington Barbosa, era em relação à reforma trabalhista e aumento. “Conseguimos que a porcentagem de aumento tivesse um ganho de 1,25%, chegando a 3%, com pagamento retroativo desde o dia primeiro de setembro”, afirmou ao Comando Notícia.

“Eles também se comprometeram a assinar uma salvaguarda por dois anos para que todas as mudanças em termos trabalhistas passem por uma convenção coletiva com participação do sindicato. Porque não adianta eu vir aqui negociar hoje se amanhã ou depois fizerem uma comissão interna, um acordo e isso fica como válido para a Justiça”, explica.

Em nota, a empresa afirmou que “em relação à paralisação em frente à sua planta na cidade de Salto esta manhã, a TMD Friction  informa que o movimento partiu do sindicato da categoria e não de seus colaboradores, que foram impedidos de entrar para trabalhar. Informa ainda que nunca se negou a conversar com o órgão e está negociando a proposta apresentada pelo mesmo.”

WhatsApp Image 2017-11-06 at 07.22.11

foto: divulgação