campinasCidades

Últimos pacientes do Hospital de Campanha recebem alta e Campinas desativa unidade

Após 614 pessoas atendidas o Hospital de Campanha de Campinas (SP) foi desativado pela prefeitura. Os últimos internados receberam alta na terça-feira (11), segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

A desativação ocorreu um dia antes do previsto. A unidade já tinha parado de receber novos pacientes em 6 de agosto e, agora, passa por uma desinfecção geral. A estrutura permanecerá montada caso haja necessidade de reabertura.

Quando deixou de receber novos pacientes, a unidade contava com 27 pessoas internadas. A expectativa era que elas fossem remanejadas para leitos de retaguarda disponíveis na Rede Mário Gatti, mas a prefeitura informou que todos os 27 moradores receberam alta.

Ao todo, o hospital contava com 84 leitos de retaguarda e foi inaugurado em 15 de maio. A estrutura foi montada no ginásio dos Patrulheiros, perto do Hospital Municipal Dr. Mário Gatti. O contrato com o Instituto Bom Jesus, que forneceu os funcionários para operação, encerra na quinta-feira (13).

Atuaram na unidade 105 técnicos de enfermagem, 38 enfermeiros, oito médicos durante o dia, sete médicos de noite, dois assistentes sociais, dois profissionais administrativos, nove auxiliares de farmácia, quatro farmacêuticos, três fisioterapeutas, um fonoaudiologista, um gerente administrativo, dois nutricionistas, um psicólogo e seis profissionais de apoio operacional.

Funcionamento por três meses

Quando começou a receber pacientes, em 15 de maio, o espaço abrigava 36 leitos. Posteriormente, mais 48 foram preparados no prédio da sede dos Patrulheiros. A desativação neste mês já havia sido prevista pela prefeitura em julho. Em 22 de julho, o prefeito Jonas Donizette informou que o contrato com o instituto seria encerrado neste mês.

Foto: divulgação.