Cultura

“Um Senhor Estagiário” tem Anne Hathaway e Robert De Niro em comédia familiar

por HUGO ANTONELI JUNIOR

Lembro de ter assistido “Um Senhor Estagiário” no Topázio Cinemas, em Indaiatuba (SP). O filme é de 2015. Vi o trailer em outra sessão e quando o filme entrou em cartaz, fiz questão de ir. O filme não decepciona, principalmente pelos protagonistas, detentores de Oscars, Anne Hathaway e Robert De Niro. Disponível na Netflix, assim como outras dicas que temos trazido para os tempos de quarentena, a comédia pode ser vista por pessoas de todas as idades e traz boas lições.

A história é o seguinte. Ben Whittaker é um viúvo com 70 anos que descobriu que a aposentadoria não é tudo aquilo de bom que as pessoas falam. Aproveitando uma oportunidade de voltar à ativa, ele se torna estagiário sênior de um site de moda, fundado e dirigido por Jules Ostin, com quem cria uma forte amizade. Confesso que é até estranho ver De Niro tão doce em tempos que ele é mais visto pelo ótimo “O Irlandês”, filme de três horas elogiadíssimo pelos especialistas e também disponível na Netflix.

Se você já assistiu, sabe que esta é uma das melhores sequências do filme. Se ainda não, assista.

É estranho falar de um estagiário na terceira idade, apesar de ser uma tendência não muito distante de um mundo com falta de mão de obra jovem por causa da baixa taxa de natalidade, é estranho. Em meio ao novo, um ambiente comum aos filmes, uma protagonista tão bem sucedida quanto jovem, que sofre para conciliar o trabalho e a família. Se não fosse bem trabalhada, a obra poderia ficar clichê, mas não ficou.

“Um Senhor Estagiário” aborda também a relevante questão das mulheres na liderança, discutindo também a importância da convivência entre gerações, da empatia e de trabalharmos com pessoas que nos inspirem e nos motivem a ir cada vez mais longe. Os investidores duvidavam da capacidade de Jules porque ela não se encaixava na visão que tinham de alguém capaz de comandar uma empresa em crescimento. Entretanto, é admirável o fato de que Ben manteve-se autêntico e verdadeiro, sem jamais se tornar desrespeitoso ou mal educado. Com isso, o longa mostra como a honestidade é fundamental, mas que ela não deve ser usada como desculpa para ferir ou magoar as pessoas.

fotos: reprodução