CidadesIndaiatuba

Prefeitura diz que tentou disponibilizar álcool gel nos ônibus, mas que não deu certo

por HUGO ANTONELI JUNIOR

Os usuários do transporte público de Indaiatuba (SP) estão preocupados com a propagação do coronavírus nos coletivos. Para muitos, o ônibus é a única alternativa para ir ao trabalho. Apesar da quantidade de pessoas no transporte ter caído em 10 mil, os coletivos continuam com muitas pessoas em horários e linhas específicas. Os idosos continuam sendo usuários ativos do transporte e são a faixa etária com a menor queda no uso, segundo informações do setor responsável.

A Prefeitura, em entrevista coletiva no início da tarde de sexta-feira (20), informou que tentou disponibilizar álcool gel para os passageiros, mas que a medida não deu certo. Os motivos não foram revelados. Apesar disso, segundo a administração, o motorista – que também faz a função de cobrador -, tem o álcool gel disponível. Para os funcionários da empresa de transporte a higienização é muito importante porque eles lidam com dinheiro, que pode ser um meio de contaminação.

Além disso, os ônibus estão sendo limpos todo dia antes de iniciarem as linhas e em cada ponto final, e o ar condicionado deles também passa por higienização, segundo informa a Prefeitura. O transporte segue em horário normalizado, mas a administração pediu para a empresa disponibilizar mais ônibus em horários de pico e em linhas que haja mais pessoas.

Na entrevista coletiva a Prefeitura informou que manterá as feiras livres. Indaiatuba tem 65 casos suspeitos de coronavírus, e no Haoc há 9 pessoas internadas com suspeitas, três delas em isolamento.

foto: arquivo/Comando Notícia