IndaiatubaPolícia

Retrô18 – março teve “fantasmas”, feminicídios e mortes no trânsito em Indaiatuba

 

No dia 14 de março, morreu uma idosa de 76 anos que foi atropelada por uma moto na avenida Ário Barnabé no dia 9 de março. Ela estava internada no Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) e a assessoria da unidade hospitalar confirmou o óbito. Ela chegou a ficar internada da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Na mesma semana uma família ficou aliviada. Depois de quase duas noites sem dormir, duas famílias indaiatubanas tiveram uma terça-feira tranquila. Um casal de adolescentes de 14 anos, com a ajuda de um colega de 16, fugiu na noite de domingo e foram encontrados na rodoviária da cidade de Salto pela Guarda Municipal e pelo pai da menina.

Um homem de 23 anos morreu depois de levar uma paulada na cabeça na esquina entre as ruas Nagib Simão e João Martini no dia 18 de março. Ele chegou a ser socorrido por uma ambulância municipal, mas morreu na Unidade de Pronto Atendimento (Upa), de acordo com os guardas que atenderam a ocorrência.

No mesmo dia, um motociclista de 23 anos morreu atropelado depois de cair na pista da rodovia Santos Dumont (SP-75). Tudo aconteceu no quilômetro 58 da pista sul, sentido Campinas-Salto. Ele foi atropelado por dois veículos depois de cair na pista e não resistiu aos ferimentos, morrendo na hora.

Fantasmas

Desde o dia 20 de março, moradores da Colônia Santa Rita, limite de municípios entre Indaiatuba e Itupeva, estão sofreram com um mistério da “chuva de pedras”. Por volta das 14 horas todos os dias começam a cair pedras no telhado e até a noite de sexta-feira eles não tinham visto ninguém. O Comando Notícia foi até o local na manhã deste sábado (24) e realizou uma transmissão ao vivo com depoimentos e imagens das pedras e entorno.

Componentes do Grupo de Pesquisa e Investigação Paranormal (GPIP) foram até o local a convite do Comando Notícia e afirmaram que não há atividade paranormal registrada na Colônia Santa Rita – local que teve “chuva de pedras”. Veja a transmissão ao vivo mostrando as medições em diversos pontos da colônia. Os rapazes conseguiram detectar, porém, atividade fantasmagórica no antigo quilombo. O Comando Notícia levou, então, um pai de santo ao local. Ele também afirmou que não havia atividade de espíritos no local. A mesma análise foi apresentada no relatório final do GPIP.

Mortes na estrada

O motorista de um carro morreu em um capotamento no dia 3 de março. O acidente aconteceu na Estrada do Servidão, próximo à Fazenda Espírito Santo. Havia cinco pessoas no carro, todos de Campinas e foram levados ao Pronto Socorro do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc). Um dos passageiros quebrou a bacia, um segundo teve fratura no braço. Os outros dois tiveram ferimentos leves.

No dia 20 de março morreu no Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) um rapaz de 52 anos que sofreu um acidente no dia 19. Tudo aconteceu na rodovia que liga Indaiatuba e Monte Morte, a Cônego Cyriaco Scaranelo Pires.

Feminicídios

Uma briga seguida de um atropelamento terminou com a morte de uma mulher de 40 anos no dia do próprio aniversário. Tudo aconteceu no condomínio Mosteiro de Itaici na noite de sábado (24). De acordo com testemunhas, durante a festa de aniversário dela – que aconteceu no sábado e continuaria no domingo (25), eles brigaram, ela saiu do carro e foi atropelada pelo marido.

No mesmo dia, pelo menos 15 facadas dadas pelo ex-companheiro vitimaram uma mulher de 46 anos na Vila Brizzola. Ela estava em frente à própria casa quando foi atacada covardemente. Populares cercaram o agressor e o lincharam. Para se defender, a vítima foi para dentro de casa, mas perdeu muito sangue e foi socorrida praticamente sem vida. A morte foi confirmada em seguida.

fotos: arquivo/Comando Notícia