CidadesIndaiatuba

Após dedetização, professores do Laura Fahl usam máscaras; Prefeitura diz que foi por “iniciativa própria”

HUGO ANTONELI JUNIOR

Algumas mães e pais que foram levar os filhos para o Complexo Educacional Laura Fahl Corrêa, no Parque das Nações, em Indaiatuba (SP) na manhã de segunda-feira (25) viram professoras com máscaras protegendo a boca e o nariz (iguais as que os médicos usam). Imediatamente elas foram cobrar a direção e a Secretaria Municipal de Educação. A preocupação era com a dedetização que foi feita na sexta-feira (22) no local, onde houve aparecimento de escorpiões.

O Comando Notícia conversou com algumas delas. “Tenho medo porque a minha filha é alérgica e se os professores estão usando máscaras, por que as crianças não estão?”, questiona uma delas. “Eu nem tenho mandado os meus filhos porque não confio na direção e na Secretaria. São muitas informações desencontradas”, afirma outra.

Depois de saberem do uso das máscaras, outras mães que tinham levado as crianças também foram buscar por medo. “Liguei na escola e não consegui falar. Liguei na Secretaria de Educação e fui muito mal atendida”, diz uma terceira mãe. Por isso, elas resolveram ir à Delegacia registrar um boletim de ocorrência e ao Ministério Público, conforme o Comando Notícia informou mais cedo.

Resposta

Em nota, a Secretaria de Educação diz que “comunicou os pais com antecedência e conforme orientação do fabricante realizou uma nova dedetização no prédio da escola Laura Fahl. Todas as recomendações técnicas foram atendidas. Alguns professores foram trabalhar hoje (25) de máscara, por iniciativa própria, e explicaram aos pais que adotaram a iniciativa por serem alérgicos.”

A Prefeitura, porém, não informou se foram encontrados outros escorpiões. A informação extra-oficial era de que o “ninho” dos escorpiões estaria na arquibancada, o que também não foi respondido, apesar disso, via assessoria de imprensa, a administração informou que “na semana passada durante as vistorias constantes realizadas na escola foi decidido derrubar as arquibancadas. A obra para este serviço começou no final de semana.”

“A limpeza minuciosa e busca ativa continuam sendo realizadas diariamente”. A Secretaria ainda informou que nesta segunda-feira (25), “dos 805 alunos matriculados no Complexo, apenas 12 pediram para não participar do período das atividades do contraturno.”

foto: arquivo/Comando Notícia