CidadesIndaiatuba

Raio X da Saúde: exame do coração leva mais de oito meses na UBS 7

HUGO ANTONELI JUNIOR

Desde que iniciou a série Raio X da Saúde em Indaiatuba (SP), o Comando Notícia vem recebendo várias reclamações e entre as unidades com o maior número de queixas é a Unidade Básica de Saúde (UBS) 7, no Jardim Morada do Sol, que fica na rua José de Campos, mesmo quarteirão da escola estadual Antônio de Pádua.

Do atendimento até a demora, a unidade que também é conhecida como “postinho da mulher”, é um dos que mais teve queixas da população à reportagem nas redes sociais. Até agora a série de reportagens passou pela UBS do João Pioli, do Parque Campo Bonito e no Parque Corolla.

Apesar da reclamação nas redes sociais, no dia em que a reportagem esteve no local não foram muitas reclamações pelos pacientes ouvidos. A primeira pessoa foi uma mãe com um carrinho de bebê. Apressada ela não quis conversar muito, apenas disse que foi dar vacina no filho e que não houve necessidade de agendamento.

Outra pessoa ouvida pela reportagem tinha ido marcar uma consulta. O agendamento foi feito para o dia 7 de agosto e o tempo de espera para o atendimento foi de cerca de 15 minutos, segundo contou ao Comando Notícia. Uma grávida saiu em seguida e informou que está fazendo o pré-natal. “Fui bem atendida, não tenho o que reclamar”, afirmou.

Demora nos exames

A última das mulheres que saíram do local foi a única que reclamou, e com razão. “Estou esperando um exame do coração faz oito meses. Foi desmarcado. Aí na semana passada me ligaram e eu voltei. Quando estava aqui na porta, me ligaram de novo cancelando. Hoje estou aqui mais uma vez. Para oftalmologista a demora está em mais ou menos um mês”, relata.

“A gente vai atrás dos políticos para respostas e nada, ninguém responde. É um absurdo isso que acontece com a gente aqui neste postinho. Fui atrás de pagar o exame, mas é muito caro. Vou fazer o quê? Vou ter que esperar”, diz.

As reclamações foram encaminhadas à Prefeitura na terça-feira (30), mas até o momento a Secretaria de Saúde não retornou a nenhuma das perguntas e reivindicações.

foto: divulgação