CidadesIndaiatuba

Indaiatubanos pelo mundo: Mauro Bonachela conta rotina na Suíça

HUGO ANTONELI JUNIOR

Tarciso Mauro Bonachela morou mais da metade da vida em Indaiatuba, onde nasceu. Atualmente, o engenheiro agrônomo vive com a família em Schaffhausen, Suíça. O filho da radialista mais famosa da história de Indaiatuba, Aydil Bonachela, ele é o último personagem da série de reportagens indaiatubanos pelo mundo, feita em ocasião ao mês de aniversário de 188 anos de Indaiatuba. Desde o início do especial falamos com pessoas na Austrália, Portugal, Austrália, AlemanhaIrlanda e Espanha.

As lembranças do Brasil e especialmente de Indaiatuba remetem muito à família. “Sinto falto dos momentos maravilhosos que vivi com meu pai, minha mãe e minha irmã. Eles todos se foram muito cedo”, diz. “Claro que sinto falta também dos meus parentes, tios e primos, além dos amigos”, completa.

Aos 51 anos, ele revela que morou em Indaiatuba do nascimento, em 1967, até 1996. Sobre voltar ao Brasil ele diz “juro que não penso nisso agora. Se tivesse que tomar uma decisão hoje, não retornaria ao Brasil”, diz. Os amigos e conhecidos que deixou em Indaiatuba são contato via internet, nas redes sociais. “Mantenho contato virtual e revejo alguns, não todos que eu gostaria. Quando vou para Indaiatuba, via de regra, em época de Natal. Esse momento é sagrado de passar.”

“O que me fez sair do Brasil foi a oportunidade de progresso na carreira, juntamente com o desejo familiar de proporcionar uma experiência diferente aos meus filhos, seja no aspecto educacional, cultural, e principalmente de valores”, conta.

“A Suíça te conecta muito menos com o consumismo que temos no Brasil. Aqui eles tem aula de respeito ao próximo e a liberdade de ir e vir sem riscos, pois não tem violência urbana. Só me faria voltar ao Brasil uma oportunidade de carreira significativamente melhor, mas que mesmo assim eu não consideraria no curto ou médio prazo.”

Como presente para Indaiatuba, Tarciso diz que “daria o elixir da segurança, pois não tem nada pior nessa vida que se privar da sua natural liberdade.”

fotos: arquivo pessoal